domingo, 26 de fevereiro de 2017

Estudo de tratamento para AEH tipo III

Tradução do Resumo, publicado em outubro de 2016.

Estudo de tratamento para AEH de pacientes com inibidor de C1 normal e com mutações específicas no gene F12 (AEH-FXII). Publicação em outubro de 2016
Angioedema com inibidor de C1 esterase normal e mutações no gene F12 (AE-FXII) está associado a inchaços cutâneos, ataques de dor abdominal e risco de asfixia devido à obstrução das vias aéreas superiores. Ocorre quase exclusivamente em mulheres. Relatamos nossa experiência no tratamento de AEH-FXII com descontinuação de fatores desencadeantes potenciais e terapias medicamentosas. O estudo incluiu 72 pacientes com AEH-FXII. Os fatores desencadeantes potenciais incluíram contraceptivos orais contendo estrogênio (eOC), terapia de substituição hormonal ou inibidores da enzima conversora da angiotensina. O tratamento medicamentoso compreendeu o inibidor de C1 derivado de plasma (pdC1-INH) para ataques de inchaço agudo e progestinas, ácido tranexâmico e danazol para a prevenção de ataques. A descontinuação da ECO foi eficaz em 25 (89,3%) das 28 mulheres e levou a uma redução no número de ataques (cerca de 90%). Três mulheres com exacerbação de AEH-FXII durante a ingestão de quinapril e orenalapril não tiveram mais ataques AEH-FXII após a descontinuação desses fármacos. Mulheres foram tratadas com pdC1-INH para 143 ataques faciais. A duração dos ataques faciais tratados (média: 26,6 h, SD: 10,1 h) foi significantemente menor que a dos 88 ataques faciais não tratados nas mesmas mulheres (média: 64,1 h, DP: 28,0 h, P)

Texto completo acesse: onlinelibrary.wiley.com


3 comentários:

  1. Por favor, preciso da indicação de um bom médico alergista?imunologista para tratar meu Angioedema adquirido. Já fui a váriuos médicos e não sei mais o que fazer. Me ajudem!!!

    ResponderExcluir
  2. Meu e-mail fatinha.gb@gmail.com e meu telefone 21 33697271. Agradeço desde já a imensa ajuda. Fiquem com Deus! Abraços!

    ResponderExcluir