domingo, 21 de setembro de 2014

Palestra alerta sobre o Angioedema Hereditário - Vídeo publicado em 21/03/2014

Palestra alerta sobre o Angioedema Hereditário do Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto

Acesse o link:  http://www.youtube.com/watch?v=lif_vUqOddo
TV Onda Sul

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Angioedema Hereditário - Testes moleculares

O Centro de Pesquisa e Diagnóstico Molecular de Doenças Genéticas, do Departamento de Biofísica da Unifesp, coordenado pelo Prof. João Bosco Pesquero, disponibiliza a todos os médicos, os testes moleculares para SERPING1 (inibidor de C1 esterase), Fator XII da coagulação, Receptor B2 da bradicinina, além de vários outros genes ligados à doença. Para maiores detalhes entrar em contato pelo email cpdmdg@gmail.com.

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Angioedema Hereditário - Publicação Medscape - 28 de julho de 2014

atualizado em 28 de julho de 2014

Apesar de raro, angioedema hereditário (AEH) pode ter consequências catastróficas. Edema de laringe pode resultar em asfixia; crises abdominais pode levar a cirurgias desnecessárias e atraso no diagnóstico, bem como a dependência de narcóticos devido a dor severa e as crises cutâneas são desfigurantes e incapacitantes.

Atualização essencial: FDA aprova recombinante  inibidor C1 esterase para crises agudas de AEH
Os EUA Food and Drug Administration (FDA) aprovou Ruconest, um inibidor de C1 esterase recombinante humana (rhC1-INH), para o tratamento de crises agudas, sintomáticas de HAE em adultos e adolescentes. Dados de apoio à aprovação incluiu  um estudo clínico randomizado de 44 pacientes com HAE, que comparou o tempo médio para início do alívio dos sintomas em pacientes tratados com Ruconest com tempo de alívio para aqueles que receberam placebo (90 vs 152 min, respectivamente). 

Os sinais e sintomas

Os sinais físicos da HAE incluem inchaço evidente, não inflamatória da pele e membranas mucosas. Eles são referable para os seguintes locais de destaque:
·         Tecidos subcutâneos: face, mãos, braços, pernas, genitais e nádegas
·         Órgãos abdominais: estômago, intestinos, bexiga e rins; pode se manifestar como vômitos, diarréia, cólicas ou paroxística e pode imitar uma emergência cirúrgica
·         Das vias aéreas superiores (laringe) e língua: pode resultar em edema de laringe e obstrução das vias aéreas superiores

Em aproximadamente 25% dos pacientes, o eritema pode preceder a ocorrência de edema. Em alguns pacientes com edema grave, vesículas ou bolhas de tensão podem se desenvolver.

Diagnóstico

Dosagem de complemento e testes genéticos
Os três tipos de HAE podem ser diferenciados com testes de complemento e, no caso do tipo III, o teste genético. Tipo I HAE é caracterizada pelo seguinte:
·         Nível baixo de inibidor C1 esterase (C1-INH)
·         Níveis baixos de C4 e C2
·         Nível de C1q normal

Tipo II HAE é caracterizada pelo seguinte:
·         O nível de C1-INH normal ou elevado, mas disfuncional
·         Níveis baixos de C4 e C2
·         Nível de C1q normal

Tipo III HAE é caracterizada pelo seguinte:
·         Nível normal de C1-INH
·         Ensaio funcional C1-INH normal
·         Nível C4 pode ser normal
·         Mutação XII fator pode estar presente 

Os estudos de imagem
Os seguintes estudos de imagiologia podem ser utilizadas no diagnóstico de AEH:
·         A radiografia abdominal: Durante os ataques de edema gastrointestinal, características do íleo pode ser demonstrada
·         A radiografia de tórax: Derrame pleural pode ser visto
·         Ultra-sonografia abdominal ou tomografia computadorizada: espessamento edematoso da parede intestinal, uma camada de líquido ao redor do intestino e grandes quantidades de líquido peritoneal livre podem ser encontradas

 

Tratamento

Agentes utilizados no tratamento de crises agudas de AEH incluem o seguinte:
·         C1-INH concentrado: Berinert foi aprovado em setembro de 2009 por Food and Drug Administration (FDA) para o tratamento de crises de angioedema abdominais e faciais agudas em adolescentes e adultos com AEH;  em janeiro de 2012, uma indicação adicional de Berinert para angioedema de laringe, foi aprovado pelo FDA; em julho de 2014, o FDA aprovou o recombinante humano C1-INH (rhC1-INH) Ruconest para tratar crises agudas de AEH em adolescentes e adultos, embora sua eficácia não foi estabelecida em pacientes com AEH que envolvam crises de laringe
·         Inibidor Calicreína: Durante as crises de AEH, ecallantide (Kalbitor) é um agente recombinante que é um potente e seletivo, inibidor de calicreína reversível; o FDA aprovou ecallantide em dezembro de 2009 para o tratamento de crises agudas de AEH em pacientes a partir dos 16 anos
·         Bradicinina, antagonista do receptor B2: Icatibant (Firazyr) foi aprovado pelo FDA em 2011 para o tratamento de crises agudas de AEH em adultos 

Profilaxia
Andrógenos atenuados: Atualmente, é a forma inicial de tratamento profilático. A terapia deve ser minimizada, equilibrando a gravidade da doença, com a minimização de efeitos adversos. A droga mais comumente utilizada é o Danazol, mas todos os andrógenos atenuados são úteis no tratamento.

O Cinryze C1-INH, foi aprovado pelo FDA em 2008 para profilaxia de AEH. Relata-se ser eficaz em crises agudas.

terça-feira, 29 de julho de 2014

Os esteroides anabolizantes podem ser eficientes para você

Por: Carmella Holroyd 
Hormônios  esteroides anabolizantes são medicamentos úteis quando você  os utiliza de forma adequada.

Os esteroides anabolizantes  irão ajudá-lo a recuperar e ganhar peso corporal após uma doença, lesão ou infecção . Os médicos podem recomendar o uso  de drogas esteroides anabolizantes como componente de uma rotina de exercícios e  uma dieta eficiente para aumentar  ou manter o seu peso corporal. 

Pesquisas revelam que,
  na verdade, descobriu-se que os esteroides anabolizantes ajudam no tratamento de vários tipos de anemia, doença do peito e no angioedema hereditário.

Esteroides anabolizantes ajudam  a resolver o declínio de produção de testosterona em uma idade mais avançada, melhora o  depósito de cálcio nos ossos, no crescimento da massa muscular e aumento o desenvolvimento da glândula da próstata.

Esteroides anabolizantes ajudam  a  melhorar a capacidade do corpo em utilizar a proteína para construção do tecido muscular.
Como a testosterona,  os hormônios  esteroides anabolizantes ajudam  a  criar músculos e impedir o acúmulo de gordura. Eles bloqueiam a ligação de cortisol aos seus sites receptores, o que impede o colapso muscular, melhorando sua  recuperação.
As  drogas esteroides anabolizantes são  escolhidas pelos fisiculturistas .Esta é a  forma errada de utilização dos esteroides, que apresenta efeitos negativos e resultados graves à saúde. Alguns impactos negativos típicos do uso de esteroides anabolizantes podem incluir : câncer, tumores hepáticos, tumores renais, icterícia, níveis elevados de  força  na corrente sanguínea, melhora nos níveis de LDL (colesterol ruim) e diminuição do HDL (colesterol bom), espinhas,  agitação, etc .

Devemos usar
  os  esteroides anabolizantes de maneira adequada  e sempre  com a supervisão de um médico.
tradução: Valéria Cecílio